ONU precisa de quase US$ 3 bilhões para responder à “catástrofe” no Iêmen

Subsecretário-geral para Assuntos Humanitários explica que um recorde de 22,2 milhões de pessoas precisam de assistência no país; manter todos os portos abertos é outra demanda, essencial para a entrada de alimentos, combustível e medicamentos.

Leda Letra, da ONU News em Nova Iorque. 

O subsecretário-geral da ONU para Assuntos Humanitários declarou esta terça-feira que o Iêmen enfrenta uma “grande catástrofe humanitária”. Mark Lowcock explicou que para responder à crise, as Nações Unidas e parceiros precisam de quase US$ 3 bilhões, dinheiro que será utilizado este ano para fornecer ajuda essencial e proteção aos civis.

Segundo Lowcock, 22,2 milhões de pessoas precisam de assistência humanitária no Iêmen, representando 3,4 milhões a mais do que no ano passado. O Plano de Resposta Humanitária para o país foi divulgado no domingo e Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos já se comprometeram em repassar US$ 1 bilhão.

Abertura de portos

O Canadá prometeu US$ 12 milhões, enquanto o Fundo Central de Resposta de Emergência da ONU fornecerá US$ 50 milhões. O subsecretário-geral da ONU faz um apelo para que esse dinheiro seja gasto urgentemente para que vidas possam ser salvas.

Mark Lowcock reforça também a importância de manter todos os portos do Iêmen abertos, permitindo assim a entrada de assistência humanitária e a importação comercial de alimentos, de combustível e de medicamentos.

Segundo ele, mais de 70% dos iemenitas que dependem de ajuda vivem nas proximidades de dois portos do Mar Vermelho que foram reabertos mês passado. Desde então, ONU e parceiros tem conseguido entregar com sucesso “grandes volumes de comida, de remédios e de combustível”.

Mas Lowcock lembra que apenas uma solução política negociada, que ponha um fim ao conflito, poderá acabar de vez com o sofrimento do povo iemenita.

 

fonte http://www.unmultimedia.org/radio/portuguese/2018/01/onu-precisa-de-quase-us-3-bilhoes-para-responder-a-catastrofe-no-iemen/#.WmdtNrynF0s

 

Posted in ONU