2017 foi o ano mais quente da história sem ocorrência do fenómeno El Niño

Temperatura média global do período esteve cerca de 1,1 °C acima dos níveis pré-industriais; em termos gerais registos do ano passado somente ficam atrás em relação a 2016.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

A Organização Mundial de Meteorologia, OMM, revelou que 2017 foi o ano mais quente registado na história sem a ocorrência do fenómeno climático El Niño.

A temperatura média global do ano passado esteve cerca de 1,1 °C acima dos níveis anteriores à revolução industrial.

Níveis pré-industriais

A agência destaca que os últimos três anos foram os mais quentes já registados. Em termos gerais, 2016 continua a ser o ano mais quente da história após  chegar a 1,2 °C acima dos níveis pré-industriais.

Falando a jornalistas, em Genebra, o cientista Omar Badour da OMM destacou que “a tendência é bastante clara” em relação ao aumento das temperaturas desde os anos 70.

Ele declarou que o facto de 2017 ter sido o segundo ano mais quente não é a história  a tendência de aquecimento global.

Impactos

Os 17 dos 18 anos mais quentes da história foram registados neste século e o nível de aquecimento dos últimos três anos tem sido excecional, segundo a OMM.

Em comunicado, o secretário-geral da agência, Petteri Taalas, disse que o calor do Ártico é declarado de forma persistente e isso terá impactos profundos e duradouros nos níveis do mar e nos padrões climáticos em outras partes do mundo.

O problema de aquecimento global e a subida níveis de gases de efeito estufa na atmosfera juntam-se às variações naturais do clima com os fenómenos El Niño e La Niña.

Clima extremo

O forte El Niño ocorrido entre 2015 e 2016 contribuiu para o registo da temperatura recorde em 2016.

Taalas disse que as variações da temperatura contam apenas uma pequena parte da história. O calor em 2017 foi acompanhado por clima extremo em muitos países do mundo.

O chefe da agência contou que os Estados Unidos tiveram o pior ano  de catástrofes climáticas e outros países viram seu desenvolvimento abrandar ou reverter devido a ciclones tropicais, inundações e secas.

Clima

A OMM deve lançar o informe completo sobre o estado do clima em 2017 em março.  Espera-se que esses dados ofereçam uma visão global da variabilidade e das tendências da temperatura, dos eventos de alto impacto e dos indicadores de longo prazo das mudanças climáticas.

As informações incluem detalhes sobre o aumento das concentrações de dióxido de carbono na atmosfera, o gelo marinho do Ártico e na Antártida, o aumento do nível do mar e a acidificação dos oceanos.

 

fonte http://www.unmultimedia.org/radio/portuguese/2018/01/2017-foi-o-ano-mais-quente-da-historia-sem-ocorrencia-do-fenomeno-el-nino/#.WmNSn_mnHIU

 

Posted in ONU